Boas práticas que auxiliam a produção de arroz

por | nov 5, 2021 | Blog Nutrição de Safras, Manejo e Práticas Agronômicas | 0 Comentários

MicroEssentials: um benefício para todo o sistema produtivo

O sistema de cultivo em terras baixas representa de forma geral, um ambiente intensivo para perdas de nutrientes. As constantes operações de preparo do solo para nivelamento e drenagem das áreas aumentam a aeração do solo, que por sua vez, acarretam na intensificação das taxas de mineralização da matéria orgânica do solo. Como resultado, quantidades significativas de nutrientes são liberadas na solução do solo, podendo ser perdidos por lixiviação e/ou volatilização durante os ciclos de inundação e drenagem. Com o passar do tempo, os teores de nutrientes no solo dependentes de compostos orgânicos, como o caso do enxofre, vão sendo reduzidos, levando as plantas à deficiência nutricional. Em todos os casos, será necessário a reposição destes nutrientes via fertilização.

A adubação com nitrogênio e fósforo são de extrema importância para a cultura do arroz. Estes nutrientes influenciam diretamente no potencial produtivo das plantas, aumentando a quantidade de perfilhos emitidos, e consequentemente, o número de panículas por planta, fatores decisivos para lavouras de alta produção. 

Mas e a nutrição com enxofre?

Duas são as principais fontes de enxofre no mercado: sulfato e elementar. O enxofre na forma de sulfato está prontamente disponível para ser absorvido pelas plantas. Já a forma elementar deverá ser oxidada, a fim de se tornar disponível para as plantas. Para ocorrer a oxidação do enxofre elementar, algumas condições específicas são importantes: o tamanho da partícula, assim como a presença de oxigênio estão entre elas. 

Em ambiente inundado, como é o caso da cultura do arroz, as taxas de oxidação do enxofre elementar são mais baixas, porém ainda ocorrem. Segundo o professor Patrick Inglett, do Departamento de Ciências dos Solos e Águas, da Universidade da Flórida, próximo ao sistema radicular da cultura do arroz, há uma zona aerada responsável por reações aeróbicas com o solo, incluindo a oxidação de enxofre. Desta forma, o enxofre elementar localizado próximo ao sistema radicular do arroz sofrerá o processo de oxidação e liberação gradual do enxofre. Um importante ponto neste processo é o tamanho da partícula de enxofre elementar, onde micropartículas apresentam maior eficiência na oxidação.

O uso das duas fontes de enxofre de maneira consorciada poderia trazer inúmeras vantagens quando manejadas em sistema arroz/soja ou arroz/pasto, por exemplo, devido ao efeito imediato e residual do enxofre no solo. Assim, a cultura do arroz e a sucessora se beneficiariam do aporte de enxofre no sistema, tanto para aumentar a eficiência e uso do nitrogênio no arroz e pastagens (verão/inverno), quanto para aumentar a fixação biológica de nitrogênio e produção de óleo e proteína (no caso da soja).

A utilização do enxofre elementar na cultura do arroz tem sido reportada em diferentes estudos científicos com incrementos importantes em potencial produtivo. Segundo estudo realizado por Medina (2003), aplicações de S elementar responderam significativamente em um solo com 6,2 mg dm-3 de S-SO4-2, com incremento de mais de 2,3 t ha-1 em relação a testemunha. Em outro estudo, Riobueno (2003) observou a resposta a aplicação de S elementar em mais de uma tonelada em relação à testemunha sem enxofre. Também, Fan & Messick (1997) citam a resposta positiva do arroz à aplicação de enxofre elementar.

Já discutimos a importância da nutrição com nitrogênio, fósforo e enxofre para a cultura do arroz, então, e se pudéssemos fornecer todos estes nutrientes através de um único fertilizante?

A utilização do Microessentials

Criado em um processo exclusivo e patenteado, Microessentials é um fertilizante de alta performance que libera o enxofre de maneira gradual, desde a emergência até a colheita. Isso é possível graças às duas formas de enxofre presentes no produto [parte de liberação imediata (SO4-2) e parte de liberação gradual (elementar em micropartículas)]. Além do enxofre, este fertilizante entrega fósforo de excelente qualidade e solubilidade e nitrogênio amoniacal, nutrientes decisivos para gramíneas como o arroz. Bem nutridas desde o início, as plantas respondem com rápido desenvolvimento inicial e definem um potencial produtivo mais elevado. Com a utilização de Microessentials não estaremos só aumentando o potencial produtivo do arroz, mas sim beneficiando todo o sistema produtivo.

Por: Fernando Hansel