Adubação adequada do café para reduzir a bienalidade

por | nov 25, 2021 | Blog Nutrição de Safras, Manejo e Práticas Agronômicas | 0 Comentários


A Adubação equilibrada do cafezal promove produtividade e reduz a bienalidade das lavouras

A adubação racional da cultura do café influencia a produtividade e a qualidade dos grãos colhidos. Como consequência de uma lavoura bem nutrida, podemos ter cafés especiais, que possuem grande valor agregado e aumentam os rendimentos do cafeicultor.

Para se ter ideia, nutrientes como nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre, ferro, cobre, zinco e boro estão diretamente envolvidos em processos metabólicos que a planta de café usa para fabricar as substâncias promotoras de sabor.

Neste contexto, devemos fornecer ao cafezal todos os nutrientes requeridos e nas devidas quantidades, lembrando que a proporção entre os nutrientes é tão importante quanto a quantidade fornecida.

Sabendo da importância deste tema para a cafeicultura, a Mosaic Fertilizantes preparou este artigo com o objetivo de reforçar a importância da adubação equilibrada do cafezal para reduzir a bienalidade na produção, e explicar o papel de cada nutriente no desenvolvimento das plantas de café. Confira!

1- Demanda nutricional do café

A recomendação de adubação da lavoura de café sempre deve tomar como base a análise de solo e folhas, além de considerar a expectativa de produção do cafeicultor.  

Veja qual é a exigência de macro e micronutrientes da lavoura de café quando almejamos uma produtividade de 40 sacos por hectare:

tabela café

Importância de cada nutriente para a produção 

Cada nutriente exerce um papel importante no crescimento e desenvolvimento das plantas. Mesmo os micronutrientes, que são exigidos em pequenas quantidades, desempenham funções indispensáveis. Veja:

Importância dos macronutrientes para a cultura do café:

Nitrogênio: importante para a formação de folhas, ramos plagiotrópicos, crescimento vegetativo e formação de botões florais. Além disso, o nitrogênio participa do processo fotossintético. É o nutriente mais requerido pela planta de café.

Potássio: é responsável por manter o turgor das folhas por participar do processo de abertura e fechamento dos estômatos. O elemento atua também no processo de formação e enchimento de frutos. O potássio é responsável por aumentar a resistência das plantas ao ataque de pragas, doenças, estresse hídrico e ao frio.

Fósforo: é responsável pela formação das raízes das plantas, principalmente as raízes finas, exercendo grande influência na absorção de água e nutrientes pela planta. Este nutriente atua na formação do lenho das plantas e na granação dos frutos.

Cálcio: atua na formação de ramos e raízes das plantas, na retenção de folhas e na maturação dos frutos.

Magnésio: participa da fotossíntese e produção de energia para as plantas. Além disso, o magnésio auxilia na absorção e transporte de fósforo e carboidratos nas plantas.

Enxofre: possui papel importante na formação de clorofila e no desenvolvimento das raízes.

Função dos micronutrientes nas plantas de café

Zinco: importante na formação de hormônios responsáveis pelo crescimento do cafeeiro.

Boro: nutriente muito importante no pegamento das flores e na divisão celular. Sua exigência é maior na fase de floração do cafezal.

Cobre: o cobre participa na formação de folhas nas plantas jovens, e aumenta a resistência das plantas ao ataque de doenças.

A demanda de nutrientes deve ser plenamente atendida para alcançarmos produtividade elevada. Um elemento essencial não pode ser substituído por outro elemento, e a sua deficiência ou ausência irá impactar negativamente na produtividade da lavoura.

Quais são os impactos da deficiência nutricional na cafeicultura?

As adubações devem ser planejadas de acordo com a extração de cada nutriente. Sendo assim, nutrientes exigidos em maior quantidade devem ser aplicados em maior quantidade, e os exigidos em menores quantidades devem ser fornecidos em quantidades menores.

O excesso de um nutriente pode levar à deficiência de outro nutriente, e até mesmo ocasionar maior predisposição das plantas ao ataque de pragas e doenças.

Para entender como o desequilíbrio nutricional pode impactar a lavoura de café, veja os exemplos abaixo:

Excesso de cálcio: causa a deficiência de micronutrientes, como zinco, boro, cobre, ferro e manganês, além de provocar desequilíbrio de potássio na planta.

Não correção do pH: menor aproveitamento dos fertilizantes NPK (nitrogênio, fósforo e potássio).

Excesso de nitrogênio: deficiência de boro, cobre, zinco e ferro, e maior predisposição da lavoura a doenças.

Excesso de fósforo: deficiência de zinco e cobre.

Excesso de potássio: deficiência de magnésio e cálcio, e em alguns casos de boro.

Excesso de zinco: menor absorção de cobre.

Todas estas consequências do desequilíbrio nutricional integram os fatores que contribuem para a bienalidade do cafezal, um fenômeno que impacta negativamente a produtividade, o rendimento e o planejamento dos cafeicultores.  

O que é bienalidade e por que devemos evitá-la?

A bienalidade do café é caracterizada pela oscilação da produção em anos consecutivos.

Basicamente, em função da bienalidade a lavoura produz uma elevada carga em um ano, e no próximo ano a produção da lavoura é muito baixa. Este fenômeno é um grande entrave para os cafeicultores.

Bienalidade em cafezais a pleno sol

O equilíbrio entre os hormônios dentro da planta em lavouras em pleno sol ocasiona uma florada intensa. No entanto, a alta produtividade do cafezal ocasiona o enfraquecimento das plantas, que produzirão menos no próximo ciclo produtivo.

Outras condições que podem ocasionar a bienalidade da cultura são a seca, as doenças e o ataque de pragas.

A formação e crescimento dos frutos em lavouras mal nutridas gera a morte de raízes e ramos, acentuando ainda mais a bienalidade da produção.

Entre as soluções para evitar este tipo de adversidade está o manejo nutricional adequado, fazendo uso de fertilizantes de qualidade.

Como evitar a bienalidade, recomendação do K-Mag

Conhecendo o ambiente produtivo onde a lavoura está inserida, bem como os dados da análise de solo, é possível realizar um excelente manejo nutricional da cultura do café.

Para atender esta demanda da implantação do café até os anos seguintes de produção, opte por produtos confiáveis e de tradição no mercado, como o fertilizante K-Mag, da Mosaic Fertilizantes.

K-Mag é um produto que promove maturação mais uniforme e balanço nutricional adequado para a lavoura. O fertilizante integra três nutrientes altamente solúveis em água: magnésio, enxofre e potássio

Além de proporcionar lavouras homogêneas e sadias, K-Mag assegura o enchimento de grãos e o desenvolvimento de frutos, atividades essenciais em plantas de café produtivas.

Se seu objetivo for produzir de forma sustentável e rentável, e reduzir a bienalidade do seu cafezal, clique aqui e conheça K-Mag.