Microrganismos do solo e planta: interação para uma agricultura produtiva e sustentável

26 fev, 2024
Agrônomo Eduardo Santana Aires
- Tempo de Leitura: 2 minutos
Cientista avaliando uma amostra de solo e planta no microscópio.

Explore todos os detalhes sobre a ação dos microrganismos no solo e plantas lendo este texto. Conheça mais sobre esse tema essencial!

Um grama de solo corresponde a milhões de células vivas, constituindo uma unidade biológica rica em biodiversidade, esse é o conceito de microbioma do solo.

Os microrganismos presentes nesse ambiente influenciam positivamente nas características físicas, químicas e biológicas do solo e nas plantas, desde a ciclagem de nutrientes ao controle de doenças. Essa fração gigantesca de biodiversidade tem papel fundamental para uma agricultura produtiva e sustentável.

Microrganismos benéficos um aliado essencial

A comunicação entre planta e microrganismos acontece na rizosfera (região do solo, milimétrica, próxima ao sistema radicular), através da raiz. A planta libera exsudatos (compostos orgânicos e inorgânicos) que servem de alimento para os microrganismos benéficos e assim começa uma interação simbiótica, onde o microrganismo recebe alimento e a planta nutrientes, água, hormônios vegetais. Dentro desse conceito têm-se a raiz da planta não só como um órgão de sustentação e absorção, mas sim como um importante sensor da planta para recrutamento de microrganismos.

A ação mais conhecida realizada por um microrganismo em simbiose com as plantas é a fixação biológica de nitrogênio (FBN), contudo, existem outros mecanismos de atuação: mineralização da matéria orgânica, mobilização de nutrientes, produção de hormônios vegetais e controle de patógenos; e diante do cenário de seca e altas temperaturas os microrganismos podem conferir às plantas tolerância à estresses ambientais.

Importância do manejo

O manejo adequado do sistema de produção é fundamental para manutenção e multiplicação desses microrganismos benéficos que compõe a qualidade biológica do solo, como: diversificação de cultivos, manutenção e incremento de matéria orgânica, uso adequado dos fertilizantes e defensivos, baixo revolvimento do solo e implantação de tecnologias biológicas.

As tecnologias biológicas visam promover a vida do solo através do fornecimento de condições para a multiplicação e incluir no manejo produtos à base de microrganismos. A utilização dos microrganismos benéficos maximiza a absorção de nutrientes, aumenta o crescimento vegetal, suprime patógenos, aumenta a resistência da planta à estresses e a produtividade das lavouras.

O uso de fertilizantes de qualidade também afeta positivamente esse pilar biológico, pois plantas bem nutridas aumentam suas taxas fotossintéticas e exsudam compostos orgânicos em maior quantidade e qualidade, recrutando mais e diferentes microrganismos, permitindo a planta explorar melhor o potencial do microbioma. Portanto, fortalecendo a planta fortalecemos o solo.

O fortalecimento da biologia do solo visa a integração entre os manejos e o aumento da eficiência agronômica. Dentro do manejo químico, potencializa o uso dos nutrientes e no físico melhora a formação de agregados. Assim, a interação entre planta, microrganismo e solo gera mais eficiência para os sistemas produtivos, produtividade e lucro para o agricultor.

Com o objetivo de cultivar os solos mais ricos já testemunhados pela agricultura, a Mosaic Biosciences apresenta inovações para capacitar os agricultores a explorarem seu potencial máximo. Descubra como, acessando o link a seguir:

Mosaic Biosciences: Dois homens tocando guitarra e baixo no meio de uma lavoura de soja.

*Artigo originalmente publicado na revista Coplacana.

Este artigo foi útil? Avalie

Média: 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhuma avaliação até o momento! Seja o primeiro a avaliar este post.

Loading...